LEI DE FREDERICO ANTUNES INSTITUI O ANO DO NATIVISMO GAÚCHO EM HOMENAGEM AOS 50 ANOS DA CALIFÓRNIA DA CANÇÃO DE URUGUAIANA

LEI DE FREDERICO ANTUNES INSTITUI O ANO DO NATIVISMO GAÚCHO EM HOMENAGEM AOS 50 ANOS DA CALIFÓRNIA DA CANÇÃO DE URUGUAIANA

10 de June de 2021 0 By fredericoantunes

Em homenagem à Califórnia da Canção Nativa de Uruguaiana, considerado como o festival percursor do movimento nativista gaúcho e também patrimônio cultural do Estado, o Deputado Frederico Antunes, líder do governo no parlamento, instituiu através da lei de sua autoria, 2021 como o Ano do Nativismo Gaúcho. A legislação foi aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa e sancionada nesta quinta-feira, dia 10 de junho, pelo Governador Eduardo Leite, no Salão Negrinho do Pastoreio, no Palácio Piratini.

O evento realizado em formato híbrido, teve a presença de músicos que fazem parte da história da Califórnia, e transmitido através dos canais digitais do Governo do Estado.

Artistas como Shana Muller, Pirisca Grecco, Victor Hugo, Chico Alves, Vinicius Brum e Ernesto Fagundes, relembraram grandes sucessos como “Muchas Gracias”, “Sabe Moço”, “Origens”, “Leontina das Dores”, “Desgarrados” e “Um Mate pra Ti”. A Califórnia da Canção de Uruguaiana, nascida há meio século dentro do CTG Sinuelo do Pago, serviu de modelo para a criação de diversos outros festivais que enaltecem a cultura nativista gaúcha.

“A Califórnia é uma das mais importantes festas culturais do Estado e um dos festivais de música mais antigos do Brasil. Portanto, pela nossa Uruguaiana e pelas nossas tradições, é importante prestigiarmos todas as iniciativas que dignificam o orgulho da nossa terra. E sendo 2021 o ano do nativismo gaúcho, também é um marco pela retomada artística e cultural”,
ressaltou Frederico Antunes.

Durante sua fala o Deputado falou emocionado sobre as origens da Califórnia, os símbolos que representam, a história, a arte, a valorização da cultura gaúcha, os festivais que surgiram a partir de então, e destacou o meio século do festival no mesmo ano em que o Palácio Piratini completa um século de história.

Além do governador Eduardo Leite e do Deputado Frederico Antunes, autor da lei, também estiveram presentes ao ato, o Deputado Luiz Marenco, representando a Assembleia Legislativa; a Secretária de Cultura do RS, Beatriz Araujo; o Secretário da Casa Cicil, Artur Lemos, o prefeito de Uruguaiana, Ronnie Mello (virtualmente), além de músicos, ex-presidentes do festival e lideranças da área cultural.